BLOG E SITES

  • LEITORES
  • 31 de mai de 2016

    CESARIANA ESPIRITUAL E ÓRGÃOS NO PERISPIRITO

    Jorge Hessen

    Senhor Jorge Hessen 

    1) O que o senhor  me responde sobre as “cesarianas espirituais" ?  


    2) Outra questão: O Livro dos Espíritos, questão 257, diz textualmente que o perispírito não tem órgão. Mas, dois livros de autores renomados falam que existe, sim. Divaldo no livro Painéis da Obsessão, cap. 16, p. 141 e no de Marlene Nobre , Nossa Vida no Além, cap. 7, p. 106. 

    Por favor, esclareça-me.
    Abração
    Jonas Pirsen


    Meu irmão Jonas, citando as teses reveladas pelos Benfeitores, é mister considerar o estado mental de gestante e reencarnante nos casos de desencarnação traumática, distinguindo que em face da simbiose psíquica e das inquietações naturais, a desvinculação do espírito “bebê” (em processo de desenvolvimento) deve ocorrer mediante intervenções técnicas providenciais dos especialistas espirituais. Creio que em todos os casos semelhantes ao narrado pelo Espirito M.P. de Miranda, visando menor impactos nas mentes das vítimas, portanto, nesse caso, tais desvinculações mui peculiares são perfeita e racionalmente plausíveis


    Naturalmente não podemos abrir mão de Kardec jamais, entretanto o Espiritismo não é uma doutrina estagnada no tempo. Não é complicado e nem constrangedor identificarmos o progresso cognitivo do Codificador sobre os conceitos da Terceira Revelação , considerando as informações reveladoras que lhe foram ofertadas gradativamente por mais de doze anos e reproduzidas nas obras básicas.

    Há diversos assuntos contidos no Livro dos Espíritos que obviamente não são questões fechadas e já totalmente clareada e pacificadas para nós. Um deles é compreensão da estrutura perispiritual no além. As notícias dos Espíritos através de Chico Xavier, Ivone Pereira, Divaldo Franco despontam para novas perspectivas de compreensão sobre a vida humana no universo além tumba.

    Ficamos cientes de que quando desencarnamos e somos excessivamente arraigados às sensações e aos apelos terrestres sobrevém-nos a necessidade de prosseguirmos conectados ao mundo biológico e, quando não a superamos através do próprio esforço, no auto reajustamento, provocamos os fenômenos da simbiose psíquica, que nos levam a conviver, temporariamente, no halo vital daqueles encarnados com os quais nos afinemos. Na maioria das vezes, somos socorridos e conduzidos pelos Espíritos aos institutos de reeducação de “lá”.

    Sem dúvida que no cenário dos ultra tumba encontramos alimentação semelhante à da Terra, porém fluídica, recebendo-a em porções adequadas até que nos adaptemos a patamares mais elevados , em cujos círculos a absorção de substância é tanto menor e tanto mais leve quanto maior nosso crescimento espiritual e neste caso pela difusão cutânea, nosso perispírito , através da extraordinária porosidade, nutrir-se-á de produtos sutilizados ou sínteses quimo eletromagnéticas, hauridas no reservatório da Natureza.

    O nosso corpo espiritual com alguma provisão de substância específica ou simplesmente sem ela, quando já consiga valer-se apenas da difusão cutânea para refazer as energias, contaremos com os processos da assimilação e da desassimilação dos recursos que lhe são peculiares. Portanto, nosso perispirito necessitará do trabalho de exsudação (ou transpiração) dos resíduos, pela epiderme ou pelos órgãos (sim, há órgãos no perispirito!) por onde se excretam resíduos do metabolismo orgânico normais, obviamente neste caso pela essencialização dos elementos absorvidos, não existem para o perispírito as inconveniências dos sólidos e líquidos da excreta comum. 

    Sobre isso, os Benfeitores informam ainda que há vômitos no além, ora donde provém o material regurgitado (ou conteúdo gástrico)? No além ressurgimos com naturais alterações na massa muscular e no sistema digestivo, mas sem maiores inovações na constituição geral, porque não mais encontramos certas resistências peculiares ao corpo físico. 

    No além , o períspirito estruturalmente falando obedecera ao nosso reflexo mental, inclusive no que se reporta ao sexo, mantendo-nos com os característicos psicossomáticos de homem ou de mulher, segundo a nossa vida íntima. Ah! Sobre esse tópico e em tempo de profundos debates sobre a homossexualidade , a desencarnação libera todos os Espíritos de feição masculina ou feminina que estejam na reencarnação em condição inversiva atendendo a provação necessária ou a tarefa específica porquanto, fora do arcabouço físico, a mente se exterioriza no veículo espiritual com mais precisão de controle espontâneo sobre as células sutis que o constituem.

    Ainda assim, releva observar que se o progresso mental não é positivamente acentuado de qualquer espírito, mantém a personalidade desencarnada, nos planos inferiores, por tempo indefinível, a mesma “plástica” que lhe era própria quando encarnado, portanto sofre processos de metamorfose, mais lentos ou mais rápidos, conforme as nossas disposições íntimas.
    Abração:
    Jorge Hessen.