BLOG E SITES

  • LEITORES
  • 2 de nov de 2016

    TEMPO CURTO PARA DEMANDA DO ATENDIMENTO FRATERNO

    Ola muita paz e harmonia
    Prezado irmão Jorge Hessen

    Antes demais quero agradecer a prontidão e generosidade da ajuda.
    Amigo o Grupo de Atendimento que temos tem alicerces de acordo e estrutura de acordo com diretrizes do Atendimento fraterno.Temos recepção, que passa pelo preenchimento de dados e orientações. Eu sou o orientador do Grupo, procuramos fazer um trabalho serio e responsável à luz do Espiritismo.
    Inclusive este mesmo Grupo faz Assistência em hospital da cidade
    A nossa dificuldade Amigo prende-se com o tempo, procuramos utilizar mais ou menos 20 a 25 minutos pelo atendimento, mas o que dificulta é o número de pessoas que aparece para atender e claro não vamos deixar por atender.
    A principal duvida é ;os Irmãos que nos apoiam espiritualmente continuam a dar-nos apoio quando ultrapassamos o tempo de trabalho para aqueles dia? No meu entender e seguindo apoio Livro dos Mediuns item 333, os irmãos continuam ajudar-nos e a proteger-nos, pois entendem que acima de tudo quando a entrega à ajuda é dentro dos parâmetros do amor e caridade que a mesma ajuda continua.
    Porém existem orientadores de outros sectores que dizem que não.
    Daí ter pedido seu apoio se possivel para confirmar esta minha opinião.
    Agradecendo mais uma vez.
    abraço  fraterno
    Tomas


     


    Jorge Hessen 

    Caro Tomas,
    Na condição de fundador  de um centro espírita em Brasília vide link http://paespirita.blogspot.com.br/2016/11/primeiro-em-louvor-vida-encerrou-as.html e por experiência própria  informo-lhe que na instituição também fazemos os atendimentos fraternos. Para essa finalidade convidamos os voluntários que se dispõem a  receberem os pacientes, para ouvi-los e orientá-los. 
    Não tenho a menor dúvida que os Bons Espíritos, envolvidos na tarefa , conservam-se presentes nos atendimentos o tempo que se fizer necessário, até mesmo nos eventuais  acréscimos do tempo previsto. 
    Entretanto, em nossa instituição não há tanta procura de pessoas quanto às que me descreve aí na sua instituição. Nesse caso , é importante realizar uma avaliação sobre a  viabilidade do trabalho ao público, até porque se há uma concorrência intensa de “necessitados”,  indagamos: será que nos arredores do seu centro não há outras instituições espíritas que façam o Atendimento Fraterno para que parte dos pacientes sejam encaminhado para lá ? 
    Creio que a federação da sua região poderia fornecer endereços de outras casas espíritas (menos distantes) onde as pessoas poderiam buscar o apoio espiritual. 
    É muito importante que seja melhor avaliado o período   cedido ao público para os atendimentos fraternos. Se for necessário e  possível que se providencie  remanejamento dos horários, ou até mesmo ampliação dos dias de atendimento fraterno.
    Se há desmedida demanda  por procura de atendimento fraterno, é importantíssimo também buscar-se uma solução (digamos) administrativa , a fim de não se incorrer numa espécie de  desordem nos atendimentos no centro. Os Espíritos não nos desamparam, todavia esperam de nós as harmoniosas soluções para tais ou quais situações emergenciais. 
    Aqui no Posto de Assistência Espirita, todas as questões de fundo doutrinário e ou administrativos mais complexos passam obrigatoriamente pela discussão e resolução do conselho diretor da casa. Eis aí uma sugestão:  que seja levada para a diretoria a questão (tempo de atendimento e números de pacientes/dia) a fim de se buscar saída sem prejuízos dos trabalhos com o devido ajustamento com a realidade.

    Eis aqui um pormenor importante: se os Espíritos entenderem a que a extensão de quaisquer entrave doutrinário e ou administrativo são insuperáveis por ausência de adaptações com os serviços propostos , nesse caso, eles , os Benfeitores deixam de se envolver diretamente e tenderão a se afastarem temporariamente do grupo. 
    Tudo são aprendizados, porém é de pouca valia o cultivo exclusivo da fé sem respaldo na lógica e no bom senso naquilo que fazemos em nome do bem.