BLOG E SITES

  • LEITORES
  • 11 de jun de 2009

    Prezado Jorge,

    Paz em sua vida!

    Li seu artigo, bem redigido, encadeando ideias que devem ser analisadas pelo movimento espírita. É fato que, se nos articulássemos convenientemente, muitos eventos abertos ao público, como os Congressos, poderiam ser realizados, se não gratuitos, pelo menos com uma taxa mínima, praticamente simbólica, e que cobriria a parte dos custos que não puderam ser providos.

    Quanto às homenagens ao querido Chico Xavier, programadas para 2010, são justas no tocante à lembrança que temos dele e à divulgação de sua vida e obra como exemplo cristão, mas devem ser feitas com simplicidade, tocando corações, oportunizando o contato do público com seus exemplos, com seus ensinos e com a obra por ele psicografada, iluminando consciências e corações.

    Construção de monumentos e outras obras são dispensáveis.

    No que concerne ao livro espírita, é muito triste verificar que as editoras consideram o movimento espírita e os simpatizantes das idéias espíritas como simples nicho de mercado, não tomando cuidado com o que publicam, deixando inverdades doutrinárias, principalmente via mediúnica, virem a público.

    Compete-nos esclarecer, e estamos fazendo, para despertar as consciências.

    Receba meu abraço.

    Marcus De Mario