BLOG E SITES

  • LEITORES
  • 18 de jul de 2009

    capelão espírita??????



    Paulo César: Bom noite Jorge Hessen!
    Jorge Hessen: Prezado irmão


    Paulo César: Envio-lhes duas matérias que tem relacionamento direto com a Doutrina Espírita e se for do seu agrado, me responder tais assertivas.
    Em primeiro lugar queria dizer-lhes que tenho bastante afinidades com a Doutrina Espirita como ciência e filosofia com conseqüências morais.

    Jorge Hessen: "A Doutrina Espírita é toda uma revolução moral; a fé se dirigiu à razão e a razão não encontrou nada de ilógico na fé" – Capítulo I, em O Evangelho Segundo o Espiritismo.


    Paulo César: No entanto, considero que o Espiritismo Religioso, no aspecto de propagação de idéias para a "massa", seja bem mais eficiente que o científico, portanto, aquele Espiritismo tem que ser bastante respeitado.

    Jorge Hessen: Não existe esse ou aquele Espiritismo, meu irmão. A Doutrina Espírita é única, não se divide, e é respeitada sob seus três aspectos: Científico, Filosófico e Religioso.


    Paulo César: Queria dizer que apoio todas as doutrinas, filosofias e religiões que têm caráter evolucionista e obviamente voltadas para o bem, como: Eubiose, Teosofia, Umbanda, Doutrinas Orientais, Igreja Católica Liberal (reencarnacionista), Racionalismo Cristão (que tem sua origem no Espiritismo), etc.

    Jorge Hessen: Eu não substituo os decretos soberanos do Espírito Verdade, pelas idéias dos homens. Portanto, não apoio essas doutrinas. Respeito, apenas, a liberdade de pensar de cada irmão.


    Paulo César: As 02 (duas) matérias que comentei no início desta missiva para uma discussão sadia neste grupo são:
    1 – CAPELÃO: Aqui no Distrito Federal, há concurso público de Capelão na Polícia Militar do DF (católico, protestante, espírita, etc). Já existe um projeto de lei na Câmara Legislativa do Distrito Federal para que exista também Capelão na Polícia Civil do Distrito Federal. Quem tomou iniciativa deste projeto, são os políticos que têm vínculos com os religiosos, principalmente os evangélicos.

    Jorge Hessen: Nada disso me surpreende, creia.


    Paulo César: Obs. A exige-se neste concurso que o candidato a capelão seja formado em Teologia, em sua área de atuação. Lembrando que serão bem remunerados! A minha pergunta: Nós sabemos que os sacerdotes das religiões tradicionais do ocidente, são remunerados pelo seu ministério. Logo, o serviço de Capelão é um serviço religioso ou mesmo doutrinário que tem horário a cumprir (de 6 a 8 horas diárias)
    Portanto, a minha pergunta é: como fica o doutrinador Espírita nesta situação? Pois sabemos que este não trabalha no Centro remuneradamente, que todo espírita tem sua profissão independente de sua Doutrina Filosófica ou mesmo religiosa.

    Jorge Hessen: Meu irmão, se os espíritas, principalmente, que, acima da caridade, calcularem seus lucros pelos serviços que, em nome do Cristo, prestam ao próximo, concluo que são maus espíritas, lamentavelmente. Todos nós temos que responder pelas conseqüências dos próprios atos, inevitavelmente. Porém, julgá-los, só Deus.


    Paulo César: 2 – EVITAR ESPÍRITOS DESENCARNADOS: Este é o conceito de mediunidade tratado pelos praticantes da Doutrina Filosófica do Racionalismo Cristão – doutrina esta codificada por Luiz de Matos, em 1910, que tem suas raízes fincadas no Espiritismo. Eles somente admitem a mediunidade em casos especiais, com espíritos superiores, e em suas casas racionalistas. É alegado por eles que se entrarmos em contato com espíritos desencarnados, só colheremos resultados negativos.

    Jorge Hessen: Têm suas raízes fincadas na Doutrina Espírita? Triste engano! "Faltam-lhes noções precisas sobre a vida e sobre a morte. A doutrina do Cristo perdeu seu sentido primitivo, quando o Homem reduziu as proporções da vida em uma única existência; fixou os indivíduos em uma imobilidade eterna; tornou a morte mais temível com as perspectivas do inferno, e fez de Deus um juiz cruel." Por último, cria uma doutrina que nada tem de racional e, muito menos, de cristã, mormente quando só admite a manifestação de espíritos superiores. Com inflexível segurança, afirmo: sem robustez doutrinária, com o tempo, só restará a poeira dessas idéias.


    Paulo César: Se interessar a você mais assuntos sobre isto, poderão entrar no site: www.racionalismo-cristão.org.br para maiores esclarecimentos sobre este e outros casos referente desta doutrina.

    Jorge Hessen: Não tenho interesse algum, meu irmão. Agradeço sua boa intenção.


    Paulo César: Portanto, o que dizer a Doutrina Espírita sobre esta exigência na mediunidade?

    Jorge Hessen: Se sua pergunta é: O que dizer à Doutrina Espírita? Eu direi: Nada. Agora, se sua pergunta é: O que diz a Doutrina Espírita? Eu direi: Tudo. Em O Livro dos Médiuns, especificamente.


    Paulo César: Muito Obrigado. Atenciosamente, Paulo Cesar – DF
    Jorge Hessen: Muita Paz!