BLOG E SITES

  • LEITORES
  • 19 de jul de 2009



    Márcia : Caro Jorge,
    Jorge Hessen: Prezada Márcia


    Márcia : Meu nome é Márcia . Faço parte de um grupo de estudos num centro espírita no Rio e Janeiro preciso desenvolver um trabalho sobre a seguinte questão:
    Um homem deveria desencarnar aos 60 anos vitimado por uma tuberculose (dívida cármica), porem, em face do tratamento médico, ele fica curado aos 40 anos de idade.
    É possível pressupor que o seu espírito terá de enfrentar, no futuro, nova existencia física, tornando a ser tuberculoso mais 20 anos?
    Ficaria muito grata em saber a sua opinião sobre esse assunto.


    Jorge Hessen: Depende, minha irmã. Infelizmente, a mentalidade humana ainda não conseguiu apreender os mecanismos das Leis da Natureza. Embora os métodos terapêuticos, empregados pela medicina convencional, produzam seus resultados, todos eles, em verdade, não passarão da superfície, sem o conhecimento do perispírito, fator capital para o entendimento certo da doença e da saúde.
    Então, como curar as doenças que tanto nos afligem? – Renovando-nos moralmente, e essa proposta o Espiritismo nos traz. Se mudarmos nossas atitudes inferiores de egoísmo, inveja, vícios, vingança, orgulho, vaidade, etc., nosso perispírito vai retomando a vitalidade dos seus centros de força, antes desequilibrados, e que nos causam uma série de efeitos indesejáveis e dolorosos, aí sim, estaremos dando início ao processo de cura.
    O Espiritismo nos mostra que a evolução, na verdade, acontece, contínua e ininterruptamente, em dois planos existenciais: material e espiritual. Logo, dependerá da vontade de cada um: estacionar no tempo, cometendo os mesmos erros ou agravando-os; continuar evoluindo progressivamente, conforme experiências comuns nos dois planos ou, ainda, acelerar a evolução, mediante vontade de vencer a si mesmo.

    Márcia Lucas: Desde já muito obrigada pela a atenção,


    Jorge Hessen: Muita Paz, minha irmã!