BLOG E SITES

  • LEITORES
  • 15 de jul de 2009

    Umbanda e quejandos




    Gracielle: Olá Senhor Jorge,

    Jorge Hessen (Olá, Gracielle!)



    Gracielle: recentemente vim perguntar-lhe acerca de um tema polêmico os Pretos Velhos, nao quis ser agressiva ao dizer que Divaldo foi prepotente ao fazer comentários,

    Jorge Hessen: (Da mesma forma, nós não temos a intenção de “agredir” os pretos-velhos, ao afirmarmos – eu, no meu artigo e Divaldo, na palestra que proferiu – que eles são espíritos “ignorantes” e isso já lhe explicamos em email anterior.)



    Gracielle: pelo contrário, quero dizer que existem coisas que estão fora de nosso conhecimento, acredito que tem coisas que nem imaginemos na realidade espiritual. J

    orge Hessen: (Eu não posso e não devo formar opinião, fazendo conjecturas sobre o mundo espiritual. O que eu faço é analisar e formar opinião sobre o que há de concreto nos livros da Codificação e no vasto acervo das obras espíritas, como as do Chico Xavier, do Divaldo Franco, de Léon Denis, e de tantos outros escritores espíritas que primam pelo bom senso, sem fantasias ou crendices sem sustentabilidade.)



    Gracielle: Eu estava sim com dúvidas qdo me dirigi ao Senhor, pois sempre fui kardecista mas percebo que existem muitos preconceitos com aqueles que não o são por meio dos próprios espíritas,

    Jorge Hessen: (Não se trata de preconceito, minha irmã, mas de raciocínio lógico. Ser humilde não significa mostrar-se qual preto-velho, pois a humildade não está na forma ou nos trejeitos, mas no coração.)



    Gracielle: começei a estudar as religiões e li que os pretos velhos formam falanges de espiritos e muitos já evoluiram tanto em suas encarnaçoes que justamente por isso vem ajudar outros irmãos e muitos possuem grande sabedoria, eles poderiam assumir qquer outra forma que nao fosse um preto velho mas preferem vir na forma humilde de um preto velho pra se aproximar e ajudar os que necessitam.

    Jorge Hessen: (Sabedoria, ainda, muitíssimo “relativa”, eu diria, pois Espíritos que já evoluíram “tanto”, não necessitam impressionar o médium, fazendo-se humildes dessa maneira. Logo, não interpretam as leis que regem o mundo espiritual de maneira fecunda. Portanto, não são “tão” evoluídos como você afirma serem. Por outro lado, pode ocorrer que o médium não se tenha preparado, convenientemente, para exercer o fenômeno mediúnico como deveria, o que depende de muito estudo e ser bem orientado pela pessoa que dirige esse tipo de trabalho nas Casas Espíritas.)



    Gracielle: Sim entendo que o senhor disse que os Espiritos superiores nao se prestam a ajudar os que aqui estão

    Jorge Hessen: (Sugiro-lhe que releia o email anterior que lhe enviei. Em nenhum momento eu disse que Espíritos superiores não se prestam a ajudar os que aqui estão. Eu disse que não participam diretamente, mas supervisionam cuidadosamente. Logo, participam de maneira indireta, sem que lhes seja necessária a postura de pretos-velhos.)



    Gracielle: ou seja não descem, mas me diga uma coisa pq entao surgiriam esses irmaos em tantos lugares pra fazer a caridade?

    Jorge Hessen: (Por que? Porque fazem parte da humanidade, ora encarnada, ora desencarnada. Por que praticam a caridade? Porque suponho que sejam bons. Sim, porque, somente a aparência de um preto-velho, não é suficiente para se afirmar que sejam bons, concorda?)



    Gracielle: tudo começou com a parte cultural e social do nosso país, eles foram os ex escravos que em resgate vieram assim e qdo retornaram a espiritualidade já tendo resgatado e sofrido como escravos continuaram sua missão vindo fazer a caridade,

    Jorge Hessen: (Sempre é tempo de se fazer o bem. O bem é sempre bem-vindo.)



    Gracielle: entao me diga DEUS permitiu que existisse essas entidades, já tive a oportunidade de conversar com algumas e vejo que são muito esclarecidas quanto ao conhecimento espiritual,

    Jorge Hessen: (Conhecimento espiritual, evolução e sapiência não se adquire, apenas, em encarnações como escravos, como pretos-velhos, ou por terem sofrido e resgatado faltas do passado. Há encarnações muito mais dolorosas no cenário humano, e, no entanto, o sofrimento não é suficiente para tornar um espírito bom, superior ou sábio.)



    Gracielle: ficam em colônias e atuam fazendo o bem. Procuro antes de tudo nao ter preconceito Jorge Hessen: (Parabéns!)



    Gracielle: e estou estudando para nao julgar se esse irmão é ignorante ou não,

    Jorge Hessen: (Não cabe juilgar, basta saber, mediante estudo da doutrina.)



    Gracielle: acho q deveríamos conhecer e estudar muito

    Jorge Hessen (Acabei de enfatizar isso!)



    Gracielle: pq com certeza o Kardecismo não é a única coisa que existe de espiritualidade,

    Jorge Hessen: (Com certeza, minha irmã. Há inúmeras religiões espiritualistas, mas, meu parecer é que nenhuma nos prepara melhor, para o mundo dos espíritos, quanto a Doutrina Espírita.)



    Gracielle: Ramatis descreve muitas coisas a respeito do mundo espiritual, agora me diga só merece crédito aquilo que esteja colocado na codificaçao Kardequiana?

    Jorge Hessen: (Dar crédito a uma ou a outra, depende de cada ser humano. Somos livres para optar pela que mais nos convence.)



    Gracielle: será q não existem verdades além dessa que nos foi colocada?

    Jorge Hessen: (Certamente, que sim! Hão de vir, no momento certo, quando Deus permitir. Afinal, minha irmã, qual é a sua religião?)



    Gracielle: se existe a classificação dos espíritos sendo superiores inferiores e toda aquela ordem,só pq nao são superiores nao siguinifica que nao sejam bons, cada um trabalha dentro do seu grau de evolução acredito,

    Jorge Hessen: (Agora você disse bem.)



    Gracielle: acho q todos deveríamos ler mais e saber antes de nos colocar como únicos em verdade.

    Jorge Hessen: (Sem comentários, minha irmã, só para eu não ser repetitivo, certo?)



    Gracielle: Estou estudando a espiritualidade e estou lendo o livro de um médium Kardecista Robson Pinheiro, chama-se Aruanda,

    Jorge Hessen: (Kardecista? Tem certeza? Creio que nem mesmo ele sabe que o que escreveu “não é Doutrina Espírita”.)



    Gracielle: é incrível o tanto de informaçoes que ele nos traz, é interessante pois mostra coisas que não sabemos quanto kardecistas,

    Jorge Hessen: (Doutrina Espírita ou Kardecismo, como queira, só o que está contido na Codificação, porque não foi criação do homem, e sim, do Espírito Verdade. Portanto, tudo que não estiver contido no Pentateuco Espírita, não é Doutrina Espírita, mas obra do homem.)



    Gracielle: nao sei se o senhor já ouviu falar deste médium mas irá me entender caso um dia leia

    Jorge Hessen: (Não só já ouvi falar, como já li esse livro. Como espírita-Kardecista que sou, não o recomendo, de forma alguma.)



    Gracielle: pq mostra que o conhecimento é ilimitado

    Jorge Hessen: (Isso é o óbvio, minha irmã. Quem pensa que o conhecimento é limitado, é limitado também.)



    Gracielle: e por isso estou buscando aprender mais e nao julgar antes de estudar sobre qualquer assunto.

    Jorge Hessen: (No que faz muito bem, pois foi o que eu fiz, antes de me tornar espírita-Kardecista. Digo assim, porque tem tanta gente confundindo a designação de “espírita” por aí, que eu faço questão de enfatizar que sou espírita-Kardecista. Um dia você, também, se identificará, plenamente, com uma das tantas religiões que existem no mundo, prontas para recebê-la como adepta.)



    Gracielle: Era isso que eu gostaria de passar quando mandei esse email.

    Jorge Hessen: (Tudo bem, minha irmã!)

    Gracielle: um grande abraço!

    Jorge Hessen: (Felicitações e muita Paz!)