BLOG E SITES

  • LEITORES
  • 28 de nov de 2009

    PRECISANDO DE AJUDA



    Clara: Boa noite, Jorge Hessen
            
        Não li todo seu blog, mas o pouco que pude ler o Sr. é uma pessoa instruída e preza pelos seus valores. Gostaria muito que o Sr. pudesse me ajudar me dando algumas informações.
        Eu sei que sem o amor e sem a fé nós não conseguimos nada. Eu sei que com amor se cria, se transforma, e educa e a cada dia aprendemos mais e mais e a fé é que envolve o amor e sem os princípios da fé e do amor não há salvação ... Enquanto alguns caminhos lentos com suas ações.
       O meu nome é E....., tenho .....anos, sei que estou aprendendo a caminhar, mas o principio básico que minha mãe me passou é a gente nunca perder a fé e o amor em DEUS e nosso Senhor JESUS CRISTO e nos MENTORES. A minha mãe tinha todos os livros do Kardec, aprendi um pouco também com a história do Dr. Bezerra de Menezes e André Luiz.
        Sei que a jornada é longa, mas sem o amor e a fé, a caridade, o que somos?
        A vida que tenho hoje ela é maravilhosa, de tudo que passei, mas tenho o meu pai ele não mora comigo, mas eu ajudo em tudo o que eu posso. Fui criada em um ambiente muito simples. Mesmo assim não é o básico o que eu faço se eu pudesse faria mais. Então, meses atrás, fui numa instituição J.. em B/SP, uma senhora me deu o endereço, pois ela é do centro que fica na av: ....., não sei o nº, ela foi muito gentil, até ligou para lá e então eu fui com minha irmã, falei com Sra. N...... expliquei a situação, mas não sei explicar, mas me lembro das palavras dela dizendo:
        Aqui atendemos 300 famílias e é por cota, essa instituição é sem fins lucrativos, mas damos quase toda assistência para essas famílias que estão sem emprego etc. mesmo assim eu insisti, pois meu pai e irmãs estão passando necessidade básica, então ela falou que não poderia pegar o nome para algum encaminhamento.
      Fiquei muito triste, mas perguntei é estranho alguém vim bater em sua porta e de pedir uma ajuda, instrução, pois falei que a ajuda não seria pra sempre, mais estranho é saber que existe cota para auxiliar um necessitado, nem ao menos pegar os nomes, fazer uma ficha de espera. Novamente afirmou: só daqui do bairro.
      Sei que quando a dificuldade, a necessidade aparecem não tem idade nem o endereço. Pensei: pra que então tem essas casas espíritas que dizem estar nos princípios de Kardec e que Deus sem nenhuma dúvida está vendo nossas ações. Naquele momento o que me deixou um pouco tranqüila foram algumas borboletas ao meu redor. Ainda o meu pai Francisco precisa de ajuda, pois já não anda direito, precisa usar fralda faz 4 anos que não consegue passar em um geriatra, minhas irmãs estão sem um trabalho que as sustente elas e as filhas ,não tem nenhum tipo de renumeração é triste.
    O Sr Jorge Hessen, o senhor poderia me orientar se tem centro espirita que possa ajudá-los, encaminhar para um trabalho. Eles morram em B..../SP.
         Muito obrigado, espero que me entenda e que possa me orientar, eu moro em L/SP.
        Att: Clara Freire. 
    Jorge Hessen: Prezada irmã
    Infelizmente, essa é uma situação que muitas famílias estão enfrentando, ou seja, o desemprego. Quisera eu poder amparar “todas” as pessoas que passam por necessidades básicas e imediatas, neste mundo de provas e expiação, mas essa minha emoção, direcionada aos que sofrem, não deixa de ser um sonho impossível de consciência desperta, pois não há liberdade plena de condições, em uma só pessoa, para conter esse sofrimento por que passa grande parte da humanidade. No entanto, de par com essa minha limitação, vejo-me desperto para fazer o bem, sempre, conforme minhas posses e tempo, e isso eu faço com ampla sensibilidade, aqui em Brasília, juntamente com a minha família. Conheço muito pouco São Paulo para me atrever a lhe indicar um espaço confiável para acolher seu querido pai.
    Lamento, profundamente, que o Centro Espírita lhe tenha fechado as portas, sem, ao menos, incluí-la em lista de espera, ou mesmo, não lhe ter fornecido alternativas de amparo, mas, por outro lado, temos que entender que uma superlotação, nessas Instituições de caridade, principalmente, deixa muito a desejar quanto a uma assistência digna aos seres humanos que lá se encontram. Portanto, minha irmã, não desanime. Quem sabe outras, com menos assistidos, poderão proporcionar um digno amparo aos seus familiares?
    Compreendo, perfeitamente, as suas angústias, mas, mesmo assim, não culpe o Espiritismo pela omissão de alguns, nem mesmo essa pessoa que não a recebeu conforme você esperava, pois julgar, só o Pai que está nos Céus. Lembre-se: Deus não desampara quem, fervorosamente, Nele crê e confia.
    Fraternalmente,
    Jorge Hessen