BLOG E SITES

  • LEITORES
  • 13 de set de 2010

    ESPIRITISMO E UMBANDA NÃO SÃO TEMAS IGUAIS




    Bom dia Sr. Jorge.
    Enviaram-me um e-mail com seu link e assisti sua palestra sobre o pontiagudo tema “espiritismo e umbanda”.
    Alguns pontos abordados ficaram pulsando em minha mente, que através de algumas palavras atrevo-me a comentar.
    Umbesp.(palavra que acabeu de criar)
    Eu enxergo a umbanda e espiritismo como frutos da mesma árvore.
    Uma manga amadurece mais rápido que outra.
    Uma manga é mais açucarada que outra.
    Uma é prefeita, carnuda, saudável enquanto outra é atacada por fungos e pragas.
    Mas não tenho nenhum resquício de dúvidas que há quem se alimente com esses frutos "não tão saborosos", existem famintos por todos os cantos a procura de algo que os nutra.
    Quanto a roupagem, é de conhecimento comum que muitos espíritos que trabalham na umbanda como pretos velhos, caboclos etc., também atuam em outros setores da espiritualidade usando outros uniformes.
    O enfermeiro que trabalha em três hospitais, por exemplo, deve usar o uniforme determinado pelo hospital onde um pode ser verde, outro branco e outro amarelo, não diminuindo dessa forma a qualidade do profissional que os veste.
    Seguindo a linha hospitalar, gostaria de acrescentar que num único hospital existe a enfermaria e a emergência. Como na mangueira existe manga madura e a manga verde.
    Em minha concepção, espiritismo é a enfermaria ao passo que a umbanda é a emergência. Espiritismo é homeopatia e umbanda é alopatia.
    O espiritismo transforma, metamorfoseia por completo, tornando o individuo outro ser, muito melhor, mais seguro de si e conhecedor das regras da vida, ao passo que a umbanda procura atenuar as inevitáveis dores que essas mudanças provocam.
    Quanto ao aprendizado, se o espiritismo não tem o que aprender com a umbanda, a não ser ensinar! Podemos dizer que “os exilados de capela” retrocederam a terra exclusivamente como processo punitivo?, nenhum aprendizado extraíram dessa oportunidade? Deus é punitivo ou educativo?
    Por fim, gostaria de salientar que o mesmo preconceito que o espiritismo possui em relação a umbanda é o mesmo que a ciência nutriu contra a religião. Ambas querem senhorear as outras,
    Óbvio que cada fruta possui suas peculiaridades, elas possuem diferenças, mas ambas são mangas, da mesma mangueira.
    Dizem que o dia que a ciência se unir com a religião muitos esclarecimentos surgiram, mas não tenho dúvidas que esses esclarecimentos serão muito mais enriquecedores quando o espiritismo deixar de menosprezar  a umbanda.  Dessa forma nos teremos a “religiência” e a “umbesp” como principais fontes de conhecimento do mundo corpóreo e extra corpóreo. 

    Forte abraço e muita paz.

    MR

    Prezado MR

    Sou convidado a tecer alguns comentários (palestras) sobre determinados temas. O vídeo sobre Umbanda e  Espiritismo foi um deles. Eu realmente pesquiso, estudo várias fontes e extraio o que posso passar àqueles que caridosamente vão ouvir-me às vezes por duas horas. Creio que não passei a idéia que Umbanda é pior do que Espiritismo. Pontuei traços diferentes das propostas espiritualistas. Onde coloca o seu coração aí também está o seu tesouro.
    O Deus que deve reger minha existência está na minha consciência. Então. não tenho conhecimento que alguma notícia do nosso querido Chico  esclareceu que o homem ao passar pelo processo desencarnatório ao deparar-se no mundo espiritual foi-lhe cobrado se era umbandista ou kardecista.  
    A proposta evangélica passa pela experiência do coração, pela vivência da fraternidade, da justiça, do conhecimento. Claro quando somos convidados a proferir algum  conteúdo sobre determinados temas vamos estruturados nos estudos perseverantes de mais de 30 anos. Conheça a verdade e a verdade vos libertará. Jesus já nos advertia. 
    Cada um tem a percepção da luz que busca inserido no seu íntimo.
    O que realmente fica é o resultado de nossas ações.
    Muita paz e saúde.
    abs Jorge Hessen