BLOG E SITES

  • LEITORES
  • 10 de nov de 2010

    FIZ-ME FRACO PARA OS FRACOS PARA GANHAR OS FRACOS


    Prezado amigo

    Ao dispor de uma folga aprecio suas pesquisas transformadas em belíssimos artigos cujos conteúdos enriquecem a Doutrina Espírita. Interessante outro dia estava a ler não sei se um jornal ou revista vi seu nome junto do falastrão do Alamar, nomes de espíritas que se destacam ou grandes nomes do Espiritismo alguma coisa desse teor.

    Fiquei a analisar a forma que o entendimento humano alcança as pessoas. Sob meu prisma espírita esse senhor promove um movimento impregnado de ilusões e um modo apelativo de um proselitismo incompatível com as hostes doutrinárias.
    Contudo sinto que a diretriz a ser seguida inicia-se em nossa intimidade e por vezes a nossa dor promove amadurecimentos que talvez não tivéssemos se não houvéssemos passado por determinadas experiências..
    Por falar em forúm íntimo li o poder do pensamento mais de duas vezes. Nunca libertei-me totalmente do passado. Somos o que plantamos. Como ensina André Luiz a mente é o dínamo gerador de força criativa. Minha onda mental carregada de corpúsculos angustiantes, uma força negativa que envido esforço para libertar-me no cotidiano. A vida dinâmica que empreendo não permite estagnar para não ser sufocado pela onda gigante que transforma ás vezes em uma maré arrasadora.
    As dores invisíveis, as emoções profundas muitas vezes dominam-me causando um estado melancólico incompreensível para a companheira de tantos anos. Fico a imaginar que nessas oscilações afetivas tenho causado sequelas dificéis de serem extintas .
    Cuidado com o que você pensa assusta-me. Que vida mental estou levando apesar de minhas convicções e meu trabalho como profissional honesto contribuinte de uma sociedade mais justa?. Fico a imaginar porque os sanatórios estão super-lotados. Com toda a visão global do ser humano em seus valores físicos, psicológicos, sociais e principalmente espirituais sentimos o guante de uma força terrível a nos puxar para sensações obscuras o que não experenciar as pessoas destituídas de uma proteção cristã ou sentimentos altruístas?
    Acredito que o mundo em que sedimentamos nossas convicções reflete a nossa alma de alguma forma exteriorizada no cotidiano.. A instabilidade emocional seria uma forte aliada desse processo que nos trai por não estar alicerçada na harmonia e na tranquilidade .Um verdadeiro conflito, uma dialética ostensiva. Viver em paz e apagar da consciência um passado que não orgulhamos viver um presente risonho rodeado de emoções e ternuras como dádivas sublimes como a dizer no silêncio das noites que é necessário prosseguir porque não há como regredir em nome de uma verdade desoladora
    Se o universo em que respiramos traduz nossos pensamentos e pensamento é vida. Esse é um combate intenso, porém conheço todo o caminho.Não escrevo para lamentar, apenas por força da profissão que exige analisar. Fazer, apenas, uma introspecção, ou uma viagem interior objetivando alcançar um porto seguro. Continue em sua luminosa tarefa. abraços
    P............


    Prezado P.......


    Estava acusando a sua ausência caro amigo.

    Suas palavras serão sempre para mim motivo de muita alegria. Nelas percebo sinceridade contagiante.
    Suas reflexões impulsionaram a minha verve intuitiva e para remeter-me a Paulo quando escreveu aos romanos 
    NÃO FAÇO O BEM QUE QUERO, MAS O MAL QUE NÃO QUERO.

    Paulo, olhando para o mais íntimo do seu coração, exclamava: - "Miserável homem eu sou. Quem me livrará do corpo desta morte? " . Só Cristo, nosso Senhor!

    Temos de ter cuidado para mantermos em honra, pureza e respeito para todo o nosso ser, para que agrademos ao Criador. Temos que nos portar dignamente nos sublimes caminhos do Evangelho, isto é, viver em plenitude o bem maior. Paulo dizia: - "Já estou com Cristo e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim".
    Viver em Cristo, segundo testemunho do Convertido de Damasco não é coisa simples e fácil , porém é muito gratificante e que nos dá euforia íntima serena , podendo ser traduzida de felicidade espiritual.

    Dois cristãos falavam sobre o viver em Cristo, pondo em evidência as lutas e os trabalhos para chegarem a um fim vitorioso.

    Dizia um: 

    - não é fácil, meu irmão, pois, todos os dias, tenho que me preocupar com:
    • dois falcões vorazes para adestrar
    • uma lebre para vencer
    • dois dragões para derrotar
    • um leão terrível para amansar
    • um pobre doente para cuidar
    - Mas, como é isso e o que tem tudo isso com uma vida cristã autêntica? - perguntou o outro.

    - Repare e confira, meu irmão:


    • os falcões são os meus olhos, que tenho de guardar com muito cuidado para que se não fixem demasiado na luxúria do mundo ( Mateus 5:28-29)
    • as lebres são os meus pés, que tenho de vigiar muito bem para que não corram velozmente pela estrada larga do desequilíbrio e da maldade
    • os dragões são as minhas mãos, que tenho de subjugar ao trabalho honesto, a fim de que tenham sempre que fazer o bem e não se dediquem à prática do mal
    • o leão é o meu coração, de onde partem as saídas da vida, pelo que tenho que o manter humilde, contrito, e não deixar que enverede pelos pensamentos da vaidade, do orgulho e me magoe a mim e ao meu próximo

    finalmente,

    • o doente sou eu, que sou uma chaga apodrecida desde a cabeça até aos pés e que constantemente preciso das receitas do Mundo Espiritual Superior . A tempo e a horas, tenho que tomar os medicamentos que o Evangelho favorece.
    P......., cuidemos da nossa vida espiritual, permanecendo firmes no bem , observando os estatutos e mandamentos do amor ao próximo (o laborátório para essa experiência é, sem dúvida nosso lar)obedecendo às ordens da consciência (que não erra nunca) e sem desfalecer veremos que a vitória está ao nosso alcance.
     
    Finalmente  e ainda com Paulo , reflitamos sobre o belo trecho destinado aos coríntios:
    "Porque, sendo livre para com todos, fiz-me servo de todos para ganhar ainda mais. E fiz-me como judeu para os judeus, para ganhar os judeus; para os que estão debaixo da lei, como se estivesse debaixo da lei, para ganhar os que estão debaixo da lei. Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns. E eu faço isto por causa do evangelho, para ser também participante dele.
    Grande abraço
    Jorge Hessen