BLOG E SITES

  • LEITORES
  • 27 de jan de 2011

    EDUCAÇÃO DA MEDIUNIDADE


    Senhor Jorge Hessen
    Possuo uma grande dúvida, espero que possam me ajudar. Faço parte de um grupo espirita de desobsessão,acredito ser médium de psicofonia. Semana passada após terminarem os trabalhos, um dos colegas que fazem parte deste grupo se dirigiu a mim, me dando os parabéns pelo trabalho realizado, ao qual agradeci e me coloquei em alerta contra a minha;vaidade, e também ele me chamou a atenção em relação a minha dificuldade de transmitir o que o espírito me passa. Me orientou sobre a questão de no momento do transe,eu me envolver muito fisicamente,causando-me um certo cansaço,consequentemente dificultando a fala,isto segundo ele.   Confesso que gostei muito dele se interessar em me ajudar, mas  infelizmente não sei como proceder nas próximas reuniões.   Sinto todas sensações do espírito, minha boca formiga,minhas pernas ficam  inquietas,choro,me emociono,mas tenho dúvidas e um certo bloqueio para  falar, pois sou consciente,e fico achando que é tudo de minha cabeça,são  poucas as vezes que dou a comunicação. E quando dou são poucas palavras,e na  maioria das entidades que se apresentam são sofredoras,  revoltadas,indignadas,e fazem ameaças.Faço parte uns 5 anos destes  trabalhos, e sinto que tenho muito mesmo a aprender.Estou buscando respostas  e me contatar com meu mentor sempre,mas sem respostas por enquanto.   Por favor me orientem,sobre isso,e também sobre a questão,de ser tão  incontrolável eu deixar de expor os sentimentos da entidade que  se   apresenta.   Já adiantando que   possuo total controle nas palavras de baixo calão e gestos agressivos.   Obrigada pela atenção.
    E..........



    E..........,
    Você diz que sente todas sensações do espírito, que sua boca formiga, suas pernas ficam inquietas,chora,se  emociona ,mas guarda dúvidas e um certo bloqueio para a psicofonia , pois é médium consciente, e crê que é tudo de sua imaginação, apesar das poucas vezes que “incorpora”. Isso é absolutamente natural em todos os médiuns minha irmã.  Embora você esteja muito “travada”, isso porque não está sendo espontânea nas comunicações ou melhor : na hora da passividade,  como deve fazer  todo médium. Nesse instante procure confiar em Deus e relaxe a mente e o corpo , com  isso  permitirá maior fluidez (espontaneidade)das palavras do comunicante do além.
    Quando um comunicante é muito necessitado, violento, agressivo, percebe-se que no  seu exercício mediúnico há um excelente controle em relação  a essas entidades revoltadas,indignadas,e que fazem ameaças. Nesse tópico você está de parabéns! O controle sobre atitudes incovenientes é indispensável para um bom exercício mediúnico.
    Os espíritos ensinam que que a mediunidade deve ser exercida com equilíbrio, santamente, cristãmente, com responsabilidade e critérios de elevação para não se transformar em instrumento de perturbação e desídia. Decorre do exposto a necessidade que tem o médium de estudar bastante, buscar iluminar-se com os conhecimentos elevados e sintonizar-se com os bons_Espíritos para poder exercer a mediunidade com segurança e bom proveito. Todos os médiuns precisam buscar autoconhecerem-se e desembaraçarem-se de vícios, bem como de hábitos negativos expressos por maus pensamentos, irritações, maledicência e preguiça, entre outros, segundo alertam os Benfeitores.
    Os médiuns de uma forma geral  necessitam dedicar-se à mediunidade com completo desinteresse material e moral, trabalhar incessantemente na prática do bem, manter-se permanentemente em paz e em sintonia com os Espíritos elevados, emissários do Cristo, a fim de iluminarem-se.
    Por fim proponho alguns tópicos importantes pontes para melhor educar a mediunidade:  oração, meditação, estudo e sobretudo  ação, que se expressa no exercício de amor ao próximo.
    Abraços
    Jorge Hessen