BLOG E SITES

  • LEITORES
  • 24 de mar de 2011

    O JESUS MITICO É COPIA DE OUTRAS RELIGIÕES

              
     Caro Jorge  Hessen,
    Recebi a mensagem abaixo e peço sua opinão.
    Saudações 

         Estudiosos das religiões afirmam que o Jesus historico é verdadeiro, entretanto, o Jesus que foi mitificado por Paulo, nunca existiu, por ser uma cópia fiél de outras religiões, tais como; a egipcia, a persa de Zoroastro e do hinduismo. Paulo endeusou e mitificou Jesus principalmente para satisfazer interesses romanos (uma vez que ele era cidadão romano) e também para igualar Jesus a outras divindades cultuadas por religiões mais antigas do que o cristianismo, sobretudo pelas chamadas religiões de mistério do Egito, da índia, da Pérsia, da Grécia e de Roma. Mas a verdade mesmo é que Paulo endeusou e mitificou o Jesus histórico sobretudo para igualar Jesus às divindades cultuadas pelos romanos, como o deus Sol, o deus Mitra(s) e o deus César. Esse ponto de vista é muito bem expresso por diversos estudiosos do cristianismo, por exemplo, pelos renomados escritores Michael Baigent, Richard Leigh e Henry Lincoln, na obra O Santo Graal e a Linhagem Sagrada, livro best-seller que já teve 17 edições na Inglaterra:

                           EXISTEM MUITAS SEMELHANÇAS ENTRE KRISHNA E CRISTO

    Apresento a seguir muitas semelhanças entre Krishna (deus hindu) e Cristo (deus cristão), quase todas extraídas da obra Krishna, de Édouard Schuré (SCHURE, 1986):

    1. Krishna, como Cristo, também era filho de Deus.
    2. Krishna, como Cristo, também era Deus encarnado.
    3. Krishna, como Cristo, também era a Segunda Pessoa da Trindade.
    4. Krishna, como Cristo, também era considerado o único Salvador do mundo.
    5. Krishna, como Cristo, também era o Verbo Criador.
    6. Krishna, como Cristo, também nasceu miraculosamente (de um parto virginal).
    7. Krishna, como Cristo, também era filho de Deus com uma mulher da Terra.
    8. A mãe de Krishna, como a mãe de Cristo, foi fecundada por uma divindade, e não por um      
        homem da Terra.
    9. A mãe de Krishna, como a mãe de Cristo, foi concebida sem pecado.
    10. Krishna, como Cristo, também se transfigurou.
    11. Krishna, como Cristo, também era considerado o Messias.
    12. Krishna, como Cristo, também era a Palavra de Deus.
    13. Krishna, como Cristo, também fazia muitas curas e milagres.
    14. Krishna, como Cristo, também declarava ser O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA: "Eu sou o caminho [...]; eu sou a vida [...]; sou eu mesmo a luz da Verdade [...]" (ROHDEN, Bhagavad Gita, p. 92, n. 18-19; p. 101, n. 11)

    15. Cinco mil anos antes de Cristo ensinar que o conhecimento da verdade liberta o homem, "conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" (João 8, 32), no Bhagavad Gita dos hindus - correspondente ao Evangelho dos cristãos - Krishna já ensinava que, se alguém se apoderar da Verdade, entrará na mansão da suprema beatitude e repousará na paz da divindade. [...] Quem se integra no Ser Supremo e nele repousa está livre da incerteza e trilha caminho luminoso, do qual não há retorno, porque a luz da verdade o libertou do mal (apud ROHDEN, Bhagavad Gita, p. 57, 62)
                      
          No antigo Egito não foi diferente a história do deus Hórus é a mesma que contaram de Jesus.
    • Nascido da virgem Ísis-Meri em 25 de dezembro numa caverna/manjedoura, com seu nascimento tendo sido anunciado por uma estrela no Oriente e, visitado por três Reis Magos.
    • Seu pai terreno chamava-se "Seb" ("José").
    • Ele era descendente de uma linhagem real.
    • Aos 12 anos de idade foi uma criança que ensinou no templo e, aos 30 foi batizado, após ter desaparecido por 18 anos.
    • Foi batizado no rio Eridanus ou Iaurutana (Jordâo) por "Anup o Batizador" (João Batista), que foi decapitado.
    • Ele teve 12 discípulos, dois dos quais foram suas "testemunhas" e eram chamados "Anup" e "AAn" (os dois "Joãos").
    • Ele realizou milagres, expulsou demônios e ressucitou El-Azarus ( "El-Osíris") dos mortos.
    • Hórus andou sobre as águas.
    • Seu cognome pessoal era "Iusa" o "Filho eterno desejado" de "Ptah", o "Pai". Ele era chamado de "Divino Filho".
    • Ele pregou um "Sermão da Montanha", e seus seguidores recitaram as "parábolas de Iusa."
    • Hórus foi transfigurado no monte.
    • Ele foi crucificado entre dois ladrões, sepultado por três dias em um túmulo e, em seguida ressuscitado.
    • Títulos: O Caminho; a Verdade; a Luz; Messias; Ungido Filho de Deus; Filho do homem; Bom Pastor; Cordeiro de Deus; Verbo feito carne; Palavra da Verdade.
    • Ele foi "o Pescador" e era associado com o Peixe ( "Ichthus"), o Cordeiro e o Leão.
    • Ele veio para cumprir a lei.
    • Era chamado de "o KRST" ou "Ungido".
    • Ele deveria reinar por mil anos.
                                           
    Fontes:
    # Bud.ERR -- Budge, E. Wallis. . 1961.
    # Fraz.AAO -- Frazer, J. G. Adonis, Attis, Osiris. 1961.
    # Griff.OO -- Griffith, J. Gwyn. The Origins of Osiris and His Cult. Brill: 1996.
    # Meek.DL -- Meeks, Dimitri. Daily Life of the Egyptian Gods. 1996.
    # Short.EG -- Shorter, Alan. Egyptian Gods: A Handbook. 1937.


    Caro irmão,
    Não desperdiçarei muito tempo,   do pouco que tenho para pesquisas sérias, para delongar comentar ios sobre essas esdruxulas teses a mim enviada por você. 
    Os "sábios" estudiosos (teóricos acadêmicos) sobre a personalidade histórica de Jesus sabem NADA , porém creem SABER muita coisa sobre a vida do Messias.
    Ora, se Paulo exaltou a figura excelsa de Jesus,  não foi por inspiração dos deuses mitólogicos, ele o fez  por concessão do próprio Mestre. Aliás, Paulo ficou muito longe (e coloque distância nisso) de conseguir  traduzir  a essência do Mestre Jesus. Quem melhor O  traduziu em sua sublime natureza  foi o Espírito Emmanuel. 
    Através do Benfeitor que foi mentor de Chico Xavier  temos  uma noção mais aproximada do que significou, significa e significará para sempre o mestre Jesus para a Humanidade.
    Abs.
    Jorge Hessen