BLOG E SITES

  • LEITORES
  • 22 de abr de 2011

    CENTRO ESPIRITA NÃO É ESCOLA DE ILUSÕES



    Caro, Jorge Hessen, desejos de uma agradável noite a você e familiares.

    Caro confrade, venho recorrer a seus conhecimentos de profundo pesquisador e por estar a mais tempo na estrada da doutrina espírita do que eu. Estou elaborando uma pesquisa muito delicada ao qual tenho dedicado horas ao estudo de obras, as quais considero seguras dentro das bases doutrinarias.
    Intitulei a mesma como: “...........”,  Decidi lançar-me em tais pesquisas por notar em certas ocasiões estranhos acontecimentos envolvendo Médiuns e supostos conselhos de Mentores Espirituais. Portando buscando enriquecer meus conhecimentos a respeito lancei-me a diversas pesquisas e uma delas foi verificar se já publicou algum artigo em seu site que envolvesse a temática. Me chamou atenção uma matéria que publicou em 14/06/2009, “ CENTRO ESPÍRITA NÃO É ESCOLA DE ILUSÕES - ACORDEMOS ENQUANTO HÁ TEMPO”

    [...] "Visualizadores" do além, que não perdem a oportunidade de descrever "quadros" espirituais, diagnosticar obsessões, fazer previsões e outras esquisitices mais, tudo em nome da "doutrina". Porém, com um detalhe relevante: nunca conseguem visualizar os próprios obsessores!

    *Acrescento aqui também todas as outras categorias de médiuns.
    ....

    (Cito aqui trecho de O Livro dos Médiuns. Cap. XXIII. Da Obsessão – Item 239)
    [...]Para chegar a tais fins, é preciso que o Espírito seja destro, ardiloso e profundamente hipócrita, porquanto não pode operar a mudança e fazer-se acolhido, senão por meio da máscara que toma e de um falso aspecto de virtude. Os grandes termos – caridade, humildade, amor de Deus – lhe servem como que de carta de crédito, porém, através de tudo isso, deixa passar sinais de inferioridade, que só o fascinado é incapaz de perceber. Por isso mesmo, o que o fascinador mais teme são as pessoas que vêem claro. Daí o consistir a sua tática, quase sempre, em inspirar ao seu intérprete o afastamento de quem quer que lhe possa abrir os olhos. Por esse meio, evitando toda contradição, fica certo de ter razão sempre.
    ....

    Portanto lhe pergunto... Uma instituição espírita pode deixar passar por despercebido tais “médiuns influenciados” ?  Os mentores espirituais desta (instituição) deixariam a situação chegar a ponto de desarticular um grupo invigilante, pois tal médium pode articular de modo que todos aceite seus “supostos mentores”... e se isso for permitido, já que vamos lidar com o livre arbítrio e conseqüentemente a lei de ação e reação, seria para a própria educação do médium (caso ele desperte a tempo)? Como ficaria suas responsabilidades com o próximo, uma vez que lhe transmite tais conselhos de ordem espiritual?

    Enfim... gostaria de ouvir suas considerações, pois é assim que aprendo... pesquisando e dividindo conhecimentos.

    *Deixo aqui uma observação importante: “Todo este estudo e pesquisa tem feito com que eu cresça e me dedique mais pela doutrina espírita, pois vejo o quanto tenho que aprender estando envolvido diretamente com grupos mediúnicos, já que pretendo sempre passar conhecimentos seguros. Sendo assim, tudo até aqui mencionado, aplico primeiro a mim.”
     
    Bibliografias pesquisadas até o momento:
    O Livro dos Espíritos – Allan Kardec
    O Livro dos Médiuns – Allan Kardec
    O Evangelho Segundo Espiritismo – Allan Kardec
    Obras Póstumas - Allan Kardec
    Nos Domínios da Mediunidade - Psicografia: Francisco Candido Xavier.  Pelo espírito: André Luiz
    Diretrizes de Segurança – Divaldo Pereira Franco e J. Raul Teixeira
    Obsessão e Desobsessão – Suely Caldas Schubert
    Devassando o Invisível – Yvonne A. Pereira

     
    Forte Abraço e desde já meus agradecimentos.
     
    Atenciosamente:
    R..........



    R......
    A temática que você está pesquisando é  repleta de espinhos, pois você perceberá (principalmente em São Paulo)  que não se pratica genuinamente o Espiritismo consoante constam nas diretrizes das obras básicas sobretudo o Livro dos Médiuns.
    Escrevi demais sobre  essas esquisitices e sempre aproveitando trechos do muito que já escrevi que me tornei repetitivo, seja os links abaixo:


    http://jorgehessenestudandoespiritismo.blogspot.com/2010/11/espiritas-escravizados-simbolos-mitos-e.html
    http://jorgehessenestudandoespiritismo.blogspot.com/2009/09/peripecias-doutrinarias.html

    http://jorgehessenestudandoespiritismo.blogspot.com/2010/09/o-conhecimento-espirita-e-o-melhor.html
    http://jorgehessenestudandoespiritismo.blogspot.com/2009/06/mediunidade.html

    http://jorgehessenestudandoespiritismo.blogspot.com/2009/06/reflexoes-necessarias-sobre-praticas.html
    http://jorgehessenestudandoespiritismo.blogspot.com/2009/06/acautelemo-nos-contra-o-escalracho-das.html

    http://jorgehessenestudandoespiritismo.blogspot.com/2008/08/sabemos-de-sobejo-que-devemos-respeitar.html

    http://jorgehessenestudandoespiritismo.blogspot.com/2009/09/peripecias-doutrinarias.html

    http://jorgehessenestudandoespiritismo.blogspot.com/2009/12/fantoches-da-ilusao-bom-senso-ou-somos.html
    http://jorgehessenestudandoespiritismo.blogspot.com/2010/05/espiritas-descomprometidos-com-o-zelo.html


    Saudações,

    Jorge |Hessen