BLOG E SITES

  • LEITORES
  • 22 de abr de 2011

    MÉDIUM COM TRANSTORNOS MENTAIS

     
    Caro Jorge, desculpe-me incomodá-lo, mas é que vc me veio à mente, pois estou com uma dúvida e acredito, vc com toda sua sabedoria poderá me orientar. Me iniciei na doutrina espírita há ... anos, em ....., numa casa muito séria, uma beleza de trabalho. Eu participava lá da reunião de desobsessão. Bom, vim residir em........, por conta de trabalho profissional e passei a frequentar uma casa, que estou até os dias atuais. Tenho estudado, sou Evangelizador, e participo tb da reunião de desobsessão. Minha dúvida é a seguinte: um médium que faz o curso de orientação mediúnica, e participa da reunião mediúnica de egressos desse estudo, anda com problemas, pediu ajuda, e, foi afastado da reunião, toma passes , passa também por tratamento psquiatrico., e tem sido tratadao na reunião de desobsessão da casa, a qual eu participo. Faz uso de medicamentos. Muitos espíritos têm dado comunicação, e ao que temos notado o médium está obsidiado e o tratamento será longo. Foi sugerido a ele que continue tomando passe, continue estudando; mas hoje ao final da reunião o dirigente disse que ele deveria voltar à reunião que participa, pois está sendo tratado e segundo ele, o médium está melhorando e então deve voltar porque o medo dele é que se o médium não voltar, vai embora da casa, e ele não quer isso. Argumentei que segundo o Livro dos Médiuns, o melhor seria que ele inda não voltasse, pois o trabalho mediúnico pode ser-lhe seriamente pernicioso. Porque, se o obsessor incorporar, poderá ameaçá-lo diretamente, criando nele condicionamento, que depois vai explorar de Espírito a Espírito. Fora o que diz o Livro dos Médiuns sobre o assunto. Senti que criei um certo mal estar e ficou decidido pelos restantes que ele voltará à reunião, e que continuará sendo tratado. Pergunto: estou errado? Se sim, por favor me esclareça, tenho receio de incorrer em erro e estar sendo enérgico demais. Mas se estou no caminho certo e vc tb puder me orientar sobre obras ou escrever alguma coisa que me direcione para eu poder argumentar melhor, sem ficar essa coisa de achismo, agradeço. Para mim o cap 23 do Livro dos Médiuns, já é de bom tamanho para orientação, mas, mesmo assim, se puder me orientar melhor, fico muito grato. 
    O.......

    Prezado O............. 
     
    Pela narrativa de sua missiva eletrônica percebi que a médium que cita ainda está sob tratamento psicológico, certo? Se ainda está sob uso de psicoativos,  eu , particularmente,  não recomendaria ,de imediato,  participação em qualquer labor mediúnico por  simples questão de bom senso e caridade.
    Há casos de surtos psiquiátricos passageiros que qualquer médium pode passar , todavia os fenômenos de distúrbios da mente não me autorizaria jamais encaminhar alguém para participação na mediunidade,  EXCETO para receber tratamento pelo tempo que for necessário, sem pressa.
    Mas você é novato no grupo por isso sugiro cautela pois a sua parte está sendo feito no sentido de alertar sobre a inconveniência da participação do irmão nos trabalho e os demais não estão de acordo com seu alerta doutrinário, ore e continue o seu labor com dignidade e renúncia e toque a sua vida , entregando a responsabilidade de tal deliberação aos que assim optaram.
    Sou extremamente rigoroso no trato com mediunidade e toda cautela é pouca para lidar com as forças psíquicas.
    Este é meu juízo sem conhecer mais detalhes do fato.
    Espero que possa ter ajudado.
    Saudações fraternais.
    Jorge Hessen