BLOG E SITES

  • LEITORES
  • 27 de dez de 2011

    EVENTOS ESPIRITAS PARA TODOS GRATUITAMENTE SEMPRE



    Querido amigo Jorge Hessen, Bom Dia! 
    Sou frequentador assíduo de seus artigos, e os aprecio muito pela sinceridade e clareza com que os aborda, até mesmo com certa "acidez", necessária para acordar os sentidos de ossos irmãos que ainda "dormem" acordados para a verdadeira missão do Espiritismo. Estou escrevendo para me atrever a fazer um comentário sobre seu artido de 13 de Maio de 2011 "Puritanos ou Vendilhões? Eis a Grave Questão!", será que Deus na sua infinita sabedoria, não permite a inspiração destes eventos pagos (também não acredito ser correto cobrar!) para que uma determinada camada da sociedade, mais elitista possa ser tocada no coração? Será que durante estes eventos não se fala de caridade para com o próximo, abordando o "dai de graça..." e despertando assim em algumas almas mais acessíveis o sentimento do "ridículo" perante a Doutrina que estão alí a professar? 
    Será que os organizadores não serão irmãos nossos que embora com projeção na mídia, devido a suas palestras, livros e etc...; ainda necessitam de aprender o verdadeiro amor e como Deus utiliza o próprio homem para o seu progresso, permita tais "aberrações doutrinárias" para que estes grupos possam ser observados pelos espíritos superiores a fim de avaliar seu crescimento humano? Sim!; Pois acredito que os mesmor criadores destes eventos "sabem" que não devem cobrar o que não lhes pertençe!. Enfim, eu na minha ignorância espirita "acho" que estes fatos (tristes como tantos outros na humanidade atual) têm sua utilidade para o desenvolvimento da criatura ainda tão imatura e necessitada de aprender com seus erros. 

    Bom irmão.
    O artigo que escrevi foi uma resposta a um líder famoso  que  chamou os defensores dos eventos grátis de "puritanos". Foi uma manifestação sincera, embora incisiva.
    Conheço grupo espírita que realiza trabalhos genuinamente espiritas na região mais rica do DF, e os que lá participam  são pessoas de muita posse , todavia trabalham duríssimo para confeccionarem  artesanatos e muitas obras materiais. Realizam o mais famoso bazar na América Latina, que é o bazar Natalino do Rema-Recanto de Maria. Quase todos são dignos representantes da classe "A"  e não conspurcam o Espiritismo e endossam INTEGRALMENTE meu artigo, pois  há mais de 15 anos faço palestra no REMA e lá recebi e tenho recebido todo apoio moral sobre essa minha luta pelos EVENTOS ESPÍRITAS GRÁTIS.
    Devemos sempre estar atentos na lógica do  esclarecimento, todas as vezes que procurados pelos (ricos , milionários , poderosos) que desejem cooperar  sinceramente nos esforços doutrinários. Mas gerar ou provocar ou forçar a atenção dos ricos , milionários, poderosos no intuito  de regenerá-los, quando todos nós, mesmos os espíritas, estamos em  função ingente de aperfeiçoamento e aprendizado, não parece muito coerente, porque  estamos ainda com um dever essencial, que é o da edificação de nós mesmos.  E como adverte Emmanuel no Livro O Consolador “no labor da Doutrina, temos de convir que o Espiritismo é o Cristianismo  redivivo pelo qual precisamos fornecer o testemunho da verdade e, dentro do  nosso conceito de relatividade, todo o fundamento da verdade da Terra está em  Jesus-Cristo.” Portanto, a verdade espírita triunfa por si, sem o concurso das frágeis possibilidades humanas mormente dos ricos. Como diz  ainda  Emmanuel no aludido livro acima, “Alma alguma deverá procurá-la (os poderosos) supondo-se elemento indispensável à sua vitória (do Espiritismo). O Espiritismo não necessita de determinados homens para consolar e instruir as criaturas, depreendendo-se que os próprios poderosos, ricos, milionários do mundo é que devem buscar, espontaneamente, na fonte de conhecimentos doutrinários, o benefício de sua iluminação.
    Detalhe: Não estou desconsiderando seus arrazoados, porque percebi que você não concorda com a INDUSTRIALIZAÇÂO DOS EVENTOS ESPÍRITAS.
    Grande abraço.
    Jorge Hessen
    http://jorgehessen.net