BLOG E SITES

  • LEITORES
  • 18 de jul de 2012

    DECLARAÇÕES DE ROBERTO CURY, UM AGUERRIDO DOS CHÃOS GOIANOS

    Roberto Cury
    Caro irmão Jorge Hessen,
    Grato  pelas palavras a mim dirigidas taxando-me corajoso. Se corajoso, não sei, mas, destemido sempre entendi que deveria ser, sem jamais me tornar ferino, porque ferir é a arma dos fracos e pusilânimes que só entendem a linguagem da violência e da agressividade. Busco, ainda, ser incisivo como Herculano, objetivo como Kardec e capacitado como és. Se conseguir estes três objetivos, terei triunfado na encarnação, porque jamais aceitaria ou aceitarei uma só mentira a turvar minha razão, como foram os dois primeiros e é o terceiro, ânimo que distingue claramente, cada um desses grandes seres do nosso Planeta. Também, jamais concordei com as incúrias e malinidades que se espalham como verdadeiras pragas no Movimento Espírita, assim como jamais tergiversei ou tergiversarei com "conveniências sociais", muito próprias daqueles que se prestam às negativas ou, também, surgirem como apaziguadores, para então "estarem de bem" com as "otoridades" (autoridade+notoridade).
    Interessante que Herculano foi defensor incondicional da pureza doutrinária a ponto de ter sido execrado tanto pela FEB como pela USE e FEESP, inclusive, perdendo empregos no jornal e na TV por conta de sua luta contra as falsificações de "O Evangelho Segundo o Espíritismo" e "O Livro dos Espíritos" que marcou a era de 1970 e que só se definiu quando Herculano chamou Chico à razão e os espíritos de Emmanuel e André Luiz intervieram decisivamente.
    Bondoso és tu, amigo querido, que com tua pena (ou seria com o teu PC?), tem levado a mais sã orientação a todos aqueles que te lêem.
    Sei que não te afliges diante das dificuldades que só um verdadeiro seguidor do Cristianismo tem disposição e ânimo para seguir sempre em frente, sorrindo na certeza de que a pureza leva os crentes na descoberta da Verdade que liberta.
    Não vejo qualquer inoportunidade no reconhecimento da Verdade, principalmente quando ela é esclarecedora como são os teus dizeres nos artigos publicados, cada vez melhores, mais sãos, mais belos, mais sérios e mais conforme os ensinamentos do grande mestre de Lion.
    Que Deus te ilumine cada vez mais para que, também os leitores sejam esclarecidos pelo poder de discernimento que "A Verdade" prometeu aos homens na sua passagem como Cristo e reafirmando depois a Kardec.
    Abração.
    Roberto Cury